vleteren
in

Roteiro Belga #5 – Vleteren, Poperinge e mais mosteiros

Viajar é preciso e seguir é necessário. No mês anterior deixamos Bruges, passamos por Roseleare e rumamos à Poperinge e Vleteren. São dois municípios bem pequenos, mas que guardam muitos atrativos cervejeiros. Vleteren é praticamente uma vila e Poperinge, podemos classificar como uma micro cidade. Em relação ao turismo tradicional Poperinge é mais interessante, com praça principal trazendo belíssimas fachadas e a Igreja de St Bertinus. A cidade ainda conta com o museu do lúpulo, visto que a região é produtora do insumo. Já Vleteren é bem rural, com muitas fazendas e campos cortados por pequenas estradas. É muito comum essas estradas serem tomadas por grupos de ciclistas, inclusive há passeio guiado de bicicleta que dura o dia todo com direito a visitação às plantações de lúpulo, dependendo da época do ano.

Em relação à hospedagem, em Poperinge você pode ficar em hotel e em Vleteren as opções são estilo B&B (Bed&Breakfast). As duas cidades são vizinhas e, em questão de tempo e deslocamento, o local da hospedagem não fará diferença. Contudo, toda a vibe do lugar deve te levar a escolher ficar em Vleteren. A pegada é bem de interior e uma hospedagem no meio da fazenda contribui para toda essa magia. A minha última ida à Vleteren merece uma edição inteira para contar, mas o spoiler é que fiquei nos aposentos da De Zevende Zon, com direito a degustação de Westvleteren com o casal anfitrião. 

Por onde começar?

Vamos ao que todos nós mais queremos: os passeios cervejeiros. É mandatório ir até a Abadia da Westvleteren assim que chegar, o mais depressa possível. O motivo não é apenas a cerveja mística, exclusiva, famosa e deliciosa. É porque ela realmente pode acabar logo e você ficar sem. Nas oportunidades que fui, em uma a loja estava sem cerveja para vender no dia e iria repor no dia seguinte e na outra ocasião a cerveja acabou ao meio dia. Ainda não existia o sistema atual de reserva pelo site, então caso você consiga reservar online não há motivos para esta euforia. Recomendo ir logo no início do dia, de preferência na abertura da loja – muito importante conferir os horários de funcionamento. Aproveite o resto da manhã para passear nos arredores da abadia e fazer uma refeição no In de Vrede, o restaurante da abadia, degustando os três rótulos da Westvleteren à vontade. 

vleteren

Na parte da tarde é hora de visitar outro ícone belga: a cervejaria St Bernardus. A visitação é guiada e precisa ser agendada com antecedência. No fim do dia, degustação das delícias da St Bernardus no Bar Bernard, no rooftop da cervejaria. Você ainda pode se aventurar em algum restaurante de Vleteren, o que recomendo muito pela experiência de se sentir um local. A culinária é sempre muito boa, não há como errar na escolha.

Abadias não faltam

No dia seguinte, tomar um belo café da manhã para duas visitas que ultrapassam as fronteiras belgas e entram no país do vinho em busca de cerveja. Mas lembre-se: caso ainda não tenha conseguido suas Westvleteren passe antes na loja novamente para ver se a sorte mudou. O passeio que sugiro em terras francesas não é obrigatório, mas é bem interessante para quem curte essas cervejas e fica apenas a 30 minutos de carro de Vleteren. O destino é a Abadia Sainte-Marie aux Monts-des-Cats, responsável pelos rótulos que levam o mesmo nome, e a cervejaria Brasserie de Saint Sylvestre, que faz diversos rótulos, sendo os mais famosos os da linha 3 Monts. 

A abadia é bem restrita e não há produção de cerveja ali, a produção ocorre nas instalações da Chimay. Então o que faz o passeio valer a pena é conhecer a linda região, as instalações religiosas e, claro, a lojinha da abadia com direito a taças e four-packs. Já na Saint Sylvestre as visitas são apenas para grandes grupos, então recomendo enviar e-mails periódicos para a cervejaria para tentar encaixe em algum grupo já reservado. Caso não consiga visita, vale a pena para tirar fotos e fazer compras na loja oficial da cervejaria. 

Voltando para Vleteren

Esse passeio deve levar meio dia, o que te permite voltar à Vleteren e almoçar no t’Molenhof, um restaurante bem decorado, com várias cervejas da região e que oferece menu degustação: tábuas com pequenas taças de oito tipos diferentes de cerveja. Faça uma refeição reforçada, pois a uma quadra dali está a cervejaria De Struise. Pequena, aconchegante e com receitas arrojadas, a cervejaria tem um taproom de dar água na boca com 25 torneiras, que misturam diversas escolas cervejeiras e muitos rótulos arrojados que só se encontra lá. Você ainda pode degustá-los em meio aos barris da cervejaria e conversar com o mestre cervejeiro se ele estiver no dia. 

vleteren

Particularmente, gosto muito desse roteiro em Vleteren. Renovador, tranquilo e ao mesmo tempo bem cervejeiro. Daqui para frente o ritmo fica um pouco mais acelerado, haja sede. Nos vemos no próximo mês em meio a muita cervejaria conhecida. Santé!

Roteiro Belga #4 – Gent, Bruges e Roseleare

Deixe uma resposta

O QUE VOCÊ ACHOU?

Avatar

Escrito por Enzo Molinari

Administrador de empresas e amante da cultura cervejeira. Homebrewer, beer sommelier e sócio-cervejeiro da Fanky Folks