bruges
in

Roteiro Belga #4 – Gent, Bruges e Roseleare

Na edição passada terminamos com as visitas à Achel e à La Trappe. Após um dia inteiro de visitação aos mosteiros, uma ótima ideia é dormir em Antuérpia, ou até mesmo alguma pousada na região dos monastérios, para no dia seguinte ir à Gent, uma linda cidade conhecida pela arquitetura medieval e que dá um fôlego na correria cervejeira dos dias anteriores.

Roteiro Belga #3 – Namur, Antuérpia e muitos mosteiros

Há diversos passeios turísticos interessantes: Castelo de Gravensteen, degustar uma cerveja local na praça Sint Veerplein, igreja de St Nicholas, Catedral de St Bavo e o Campanário com uma bela vista da cidade, são algumas das atrações que fui e indico. Entre uma atração e outra, não deixe de provar o famoso waffle belga! Pode ser em uma lojinha de rua mesmo, você não irá se arrepender.

Em função de tantas opções de passeios, aconselho uma estadia na área central da cidade com facilidade de transporte público. Vale muito a pena conhecer o pub De Dulle Griet, famoso por oferecer mais de 500 rótulos de cerveja. Para finalizar, não vamos deixar de fora a visita na Van Steenberge, que é a cervejaria mais icônica da cidade, responsável pelos famosos rótulos Piraat e Gulden Draak. Esta última cerveja leva esse nome em homenagem ao dragão dourado no pico do Campanário de Gent, que é o mais alto de toda a Bélgica.

Voltando ao passado

A 40 minutos de carro de Gent está Bruges e é para lá que nós vamos. Essa cidade conquista qualquer duro coração cervejeiro. A cidade por si só é apaixonante com suas ruelas e casas de pedra, lembrando o estilo gótico da idade média. Conhecida também como Veneza belga, é cortada por diversos canais. Para mim, essa é a cidade que mais consegue unir passeios cervejeiros e os tradicionais passeios turísticos no mesmo dia ou até na mesma ocasião. E não importam quantos dias você fique lá, nunca será suficiente.

bruges

Uma excelente opção para o primeiro dia é começar a manhã andando pelas ruas da cidade e focar em passeios tradicionais como o Minnewater Park, Campanário ou a visita na Prefeitura Municipal – pode ser estranho, mas o passeio é formidável e conta muito da história de Bruges. Você pode almoçar em algum dos diversos cafés ou nos charmosos restaurantes que estão espalhados pelas antigas ruelas. 

Na sequência, pode emendar uma visita à Bourgogne des Flandres, que fica na área central da cidade e, apesar de não precisar de agendamento prévio, recomendo fortemente reservar com antecedência para evitar decepções cervejeiras. No fim da tarde, gostei muito de visitar a praça central e a “burg” para apreciar as edificações, tomar uma cerveja no Duvelorium Grand Beer Café ou até mesmo fazer um passeio de carruagem, voltando séculos no tempo. 

Para finalizar o dia, aconselho já tentar a sorte no bar Staminee de Garre. Tentar a sorte sim, porque ele nem sempre está aberto e, mesmo consultando previamente no site, por duas vezes encontrei a porta fechada. Lá você vai tomar uma das melhores tripel da sua vida, que é feita exclusivamente para consumo no bar: Tripel De Garre, feita pela Van Steenberge que visitamos em Gent.

Cervejas e mais cervejas

Para o outro dia de manhã podemos iniciar o dia com visitação na De Halve Maan, produtora dos maravilhosos rótulos Straffe Hendrik e Brugse Zot e detentora do famoso cervejo-duto. A visita deve ser reservada com antecedência e é quase mandatório almoçar no restaurante da cervejaria. Para o restante do dia temos o famoso passeio de barco nos canais, além da igreja de Nossa Senhora (Onze-Lieve-Vrouwekerk) e da Basílica do Sangue Sagrado (Heilig-Bloedbasiliek), ambas com muita história além da parte puramente religiosa. 

bruges

Não se esqueça de passar no beer-wall e conhecer os bares Bieratelier e o Le Trappist, sendo este último imperdível: fica abaixo do nível da rua e feito todo em pedras, lembrando uma taberna da idade média. Como você pôde ver, todo o tempo em Bruges ainda é pouco. Vamos seguir.

As duas próximas paradas são cervejarias bem próximas de Bruges: a Kasteel e a Rodenbach. As cervejarias têm propostas bem diferentes e as visitas valem muito a pena, sendo possível fazer as duas no mesmo dia – não se esquecendo de reservar com muita antecedência. Quando fiz este passeio almocei no restaurante da Kasteel e recomendo demais. Porém, se tivesse que escolher apenas um passeio, ficaria com a experiência cervejeira da Rodenbach sem pensar duas vezes. 

O pernoite você pode optar em ficar Roseleare, uma cidade pequena com alguns passeios turísticos tradicionais que vão ajudar a quebrar a pegada de cervejaria, mantendo sempre aquela tradicional arquitetura das outras cidades: Praça principal com restaurantes e cafés agradáveis, Igreja de St Michiels e o Castelo de Rumbeke. A outra opção, e foi a que escolhi no meu roteiro, é seguir viagem para o nosso próximo destino cervejeiro: Vleteren ou Poperinge.

Esse foi o Roteiro Belga #4, onde passamos por Gent, Bruges e Roseleare. Se prepare, na próxima edição teremos uma pegada mais rural, com um roteiro que vai misturar fazendas, mosteiros e cervejarias. Até lá. Santé! 

Deixe uma resposta

O QUE VOCÊ ACHOU?

Avatar

Escrito por Enzo Molinari

Administrador de empresas e amante da cultura cervejeira. Homebrewer, beer sommelier e sócio-cervejeiro da Fanky Folks

equipamentos cervejeiros

Homebrewing: equipamentos cervejeiros

boston celtics

A cerveja do Boston Celtics